quinta-feira, agosto 27, 2015

Redução dos subsídios dos vereadores de Ilhéus


Buracos, lama na zona sul de Ilhéus é mato

buracos

Depois de aumentar imoralmente em mais de 2000% o valor do IPTU e a taxa de lixo, o pepista, Jabes Ribeiro, demonstrou ter muito amor e carinho com os moradores da zona sul de Ilhéus, presenteando-lhes com ações provenientes do imposto municipal. Mas, calma ai! Sonhar não custa nada. Vejamos:

Uma das transversais situada nas imediações da AABB que dá acesso ao Hernani Sá está impraticável. Lá, os moradores estão convivendo em com enormes buracos, esgoto a céu aberto, lixo e muita lama.

“A gente está no tamanho descaso! Tem muito tempo que a rua está nessa situação de penúria. A situação está complicada em várias ruas do bairro”, afirmou uma comerciante.

“Só chegam aqui de quatro em quatro anos fazendo promessas, dando tapinhas nas costas e depois somem. A paciência esgotou! Não somos porcos para vivermos desse jeito. Devolva o meu dinheiro que paguei o IPTU”! Reclama um idoso. Do site O Defensor.

Ex-editor da Globo sobre blindagem a Aécio: “isso não pode ser chamado de Jornalismo”

      




Jornalista Antonio Villas, que já trabalhou nos principais jornais do País e foi editor-chefe do Fantástico, da Rede Globo, durante dez anos, escreveu em sua página no Facebook que oferecia um doce a quem encontrasse a notícia sobre a denúncia de Aécio Neves, revelada por Youssef na CPI da Petrobras, "na primeira página da Folha de S.Paulo ou de O Globo. E uma lupa para que você encontre a notícia no interior dos jornais. Bom trabalho! Isso não pode ser chamado de Jornalismo. Ainda mais com J maiúsculo"

O jornalista Antonio Villas, que já trabalhou nos principais jornais do País e foi editor-chefe do programa Fantástico, da Rede Globo, durante dez anos, criticou em sua página no Facebook a omissão do nome do senador Aécio Neves (PSDB-MG) da imprensa depois que o doleiro Alberto Youssef reafirmou, na CPI da Petrobras, que o tucano recebia propina.

"A noticia é esta: Aécio Neves e Sérgio Guerra receberam dinheiro de propina, segundo revelação feita ontem pelo doleiro Alberto Youssef. VillasNews está oferecendo um doce para quem encontrar a noticia na primeira página da Folha de S.Paulo ou de O Globo. E uma lupa para que você encontre a notícia no interior dos jornais. Bom trabalho! Isso não pode ser chamado de Jornalismo. Ainda mais com J maiúsculo", postou Villas. Texto 247.

Ele resgatou, abaixo do texto, as capas da Folha de S. Paulo e do Globo desta quarta-feira:


TV O Defensor Cosme Araújo

quarta-feira, agosto 26, 2015

Janot diz que não vazou informações da Lava Jato: ‘vazamento não erra nome’

Janot diz que não vazou informações da Lava Jato: ‘vazamento não erra nome’
Foto: Agência Senado

Chamado de ‘vazador catedrático’ pelo senador Fernando Collor de Mello (PTB), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, negou que tenha repassado para a imprensa os nomes envolvidos nas primeiros citados nas delações da Operação Lava Jato. O ex-presidente alegou ter uma carta em que os jornalistas da PGR acusavam Janot de beneficiar determinados veículos de comunicação com informações privilegiadas. “Na época que houve a delação premiada dos dois primeiros ouvidos, teve uma agitação muito grande da imprensa com o vazamento da chamada ‘lista de Janot’. O que houve não foi vazamento, mas sim uma especulação enorme. Algumas acertaram, outros erraram, e vazamento não erra nome”, alfinetou o procurador-geral. “Eu sou discreto, não tenho atuação midiática”, acrescentou. A última fala rendeu um riso irônico do ex-presidente, que na réplica questionou sobre uma foto em que o sabatinado apareceria com um cartaz “esperança do Brasil”. “O que o senhor quis fazer com aquilo? Foi uma tentativa de ser o novo super-homem do Brasil?”, brincou. Na tréplica, Janot preferiu apenas completar: “O que se chama de espetacularização da Lava Jato nada mais é que a aplicação da lei. Como se diz na minha terra, pau que dá em Chico, dá em Francisco".

Obras emergenciais no Centro de Convenções custarão R$ 5,3 milhões

Obras emergenciais no Centro de Convenções custarão R$ 5,3 milhões
Foto: Divulgação

A Secretaria da Administração (Saeb) contratou a Metro Engenharia e Consultoria Ltda, com dispensa de licitação, para realizar as obras de reforma parcial do Centro de Convenções da Bahia, no Jardim Armação. O contrato, no valor de R$ 5,3 milhões, foi publicado no Diário Oficial do Estado desta terça-feira (25) e inclui recuperação das escadas de emergência. Está prevista ainda outra reforma, que ainda será licitada no valor de mais de R$ 9 milhões. Nessa segunda etapa será realizada a climatização do segundo e terceiro andares do Centro.

Zé Neto tenta fechar acordo para fim da greve do Judiciário na próxima quarta

Zé Neto tenta fechar acordo para fim da greve do Judiciário na próxima quarta
Foto: Fernando Duarte/Bahia Notícias

O líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Zé Neto, tenta fechar um acordo com o Sintaj (Sindicato dos Servidores de Serviços Auxiliares do Poder Judiciário) e o Sinpojud (Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário) para condicionar o fim da greve do Judiciário ao projeto de lei que trata do reajuste da categoria. “Falo mais até como deputado e como advogado que sou, as três Justiças praticamente paradas. Fiz um apelo a Maria José [presidente do Sinpojud] para que encaminhasse uma proposição da diretoria do Sinpojud para uma saída condicional da greve se aprovasse a lei”, afirma o petista, que acrescentou que a dirigente disse que vai apreciar a proposta. Após apelos dos trabalhadores, que estiveram na AL-BA nesta terça-feira (25), surgiu a oportunidade de votar o projeto do reajuste, caso se fechasse um acordo com a oposição. A bancada oposicionista, no entanto, fez pedido de vista ao texto que sobrestava a pauta, referente a alienação do Clube dos Aposentados para capitalização do Funprev, o que adiou a votação para a próxima terça (1º). “Inclusive agora pela manhã já estive com Marcelo Nilo para pensar como resolver o impasse que havia para a votação do projeto e ontem pela manhã conversei com o governador e Marcelo conversou com o tribunal”, explicou.  Ainda na tarde desta quarta (26), Zé Neto irá conversar com a diretoria do Sintaj para tentar fechar acordar o fim da greve após a apreciação da matéria na Casa. Fonte; BN.

Suprema decisão

O Supremo Tribunal Federal, por unanimidade de votos, acaba de proferir decisão histórica capaz de resolver a caótica situação das prisões brasileiras. Verificam-se ali contínuas violações a direitos e garantias constitucionais fundamentais da pessoa humana, objeto de repulsas de associações humanitárias e de condenação internacional do País por desrespeitar as regras da Convenção Interamericana de Direitos Humanos e do Sistema Interamericano de Proteção aos Direitos Humanos. A decisão tão importante não repercutiu como deveria na mídia. Talvez a crise explique. 
Além do comando imperativo de procedência do recurso extraordinário modificador da decisão escapista do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (entendeu o TJRG ser matéria da atribuição exclusiva do Executivo gaúcho), o STF cuidou, em razão do reconhecimento da “repercussão geral” a definições consideradas relevantes à sociedade e à nação), de afastar futuras arguições defensivas. A parte vencida poderia agir por meio do instrumento jurídico conhecido por Reserva do Possível, válvula de escape para o descumprimento de decisão com trânsito em julgado, onde até a falta de recursos é invocada.
ADVERTISEMENT
Sobre a desumanidade das nossas prisões, vale recordar a confissão do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, de preferir se matar a cumprir pena de prisão fechada. Nem por isso o ministério entregue ao autor da confissão tomou providências a respeito. Vale lembrar, aliás, que Henrique Pizzolato, no processo de extradição em curso na Itália, se viu vitorioso em primeiro grau ao ver reconhecido pelo tribunal o risco a correr como preso no Brasil. 
Em voto erudito, o ministro Ricardo Lewandowski tratou de deixar patenteado não representar violação ao princípio constitucional da “separação de poderes” toda decisão judiciária atinente a direitos e garantias fundamentais. No caso ocorreram induvidosas violações às garantias de “ninguém ser submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante” (art. 5, III) e de ser “assegurado ao preso o respeito à integridade física e moral” (art. 5, XLIX).
Fora, evidentemente, o descumprimento à Lei de Execução Penal (LEP), de 1984, a obrigar a se manter o condenado em ambiente salubre e “condicionamento térmico adequado à existência humana”, com espaço mínimo e celas individuais (art. 88 da LEP). Para se ter uma ideia, o sistema penitenciário brasileiro possui, segundo frisaram ministros do STF, perto de 360 mil vagas e abriga população superior a 600 mil custodiados.
Como sabem até os reprovados no exame de capacitação da OAB, a atividade administrativa-expiatória, necessária ao cumprimento de pena ou de efetivação de medida preventiva detentiva imposta pelo Judiciário, é da atribuição do Executivo: estadual quanto às decisões da Justiça da unidade federativa ou, na hipótese de casos da Justiça Federal, do Executivo da União. Dadas as emergências, criou-se, por lei, um Fundo Penitenciário Nacional: quando do julgamento pelo STF, o Fundo mantinha contingenciado 1,3 bilhão de reais, ou seja, dinheiro suficiente para começar a consertar o vergonhoso sistema penitenciário nacional.
Na sessão de julgamento, o ministro Celso de Mello, sobre a legitimação judiciária e em face do princípio da separação dos poderes invocado pelo Tribunal gaúcho para acolher apelação em ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul, lembrou de prever a LEP os incidentes de “excesso ou desvio de execução”. O excesso e o desvio ocorrem sempre que algum ato for praticado além dos limites fixados na sentença, em normas legais ou regulamentares. Numa síntese, e sempre segundo o ministro Celso de Mello, ao se “impor pena mais gravosa àquela da condenação”.
Nos nossos presídios, o preso recebe uma “pena extra”, imposta pela administração penitenciária, qual seja, superlotação, risco de eletrocussão, submissão às organizações criminosas controladoras do interior dos presídios, banheiros entupidos, esgoto a céu aberto etc. Por evidente, e como destacou  Lewandowski, o Judiciário, sem violação à regra constitucional republicana da separação dos poderes, pode intervir para impor o cumprimento, ao Executivo, de obrigação de fazer, no caso, obras emergenciais.
Do trágico cenário não fica imune o Judiciário. A ação sobre a precária situação do presídio de Uruguaiana foi proposta em 2006 e restou definida pelo STF em 13 agosto de 2015. Nove anos depois.

A viagem ideológica

por Rosane Pavam — em Carta Capital
A ensaísta argentina Beatriz Sarlo advoga o turismo iluminista, que mescla o conhecimento à experiência 

Sarlo a caminho das minas de Oruro, em 1971

Beatriz Sarlo havia grudado o mapa de Viena na cabeça antes de conhecer a Áustria. Eis por que, se lhe pedissem, seria capaz de desenhar sobre um guardanapo as ruas em torno da Michaelerplatz. Ler era tão importante quanto viver, e o ensaio Viena fin-de-siècle: Política e cultura, de Carl Schorske, havia lhe dado as pistas para todos os monumentos de um sonho de liberdade. As estações de metrô, os prédios de apartamentos, os bancos e os pavilhões desenhados em dura geometria pelo arquiteto Otto Wagner a arrebatavam.

Haveria um lugar especial para sua Catedral de São Leopoldo, a oscilar entre o ocre e o púrpura, quando finalmente conhecesse a cidade. Foi o que ela fez em 1995. Dentro do monumento de religiosidade, em um fim de tarde de outubro, subiu e desceu escadas. Mas não se deu conta de que o horário de fechamento se aproximava, tanto quanto um homem de avental e touca azuis, a lhe tocar o ombro por trás.
ADVERTISEMENT

A maior ensaísta e intelectual argentina da atualidade, a mesma que em 1978 fundara a revista Punto de Vista e por meio de suas questões culturais, sob pseudônimo, driblara a censura ditatorial, esquecera-se de que São Leopoldo pertencia a um hospital psiquiátrico. O homem de azul, portanto, era um interno, um excluído que desejava se aproximar.

Tão logo o desconhecido se aproximou, contudo, Sarlo correu na direção das grades e ganhou a rua, à maneira do que fez o interno em direção oposta. Isto reafirmou, nela, uma crença importante. O imprevisto se impunha. A viagem era o que não se podia explicar. Senão, como interpretar aquela breve e intensa experiência física capaz de suplantar a beleza dos vitrais de Kolo Moser? Por muitos anos, a professora havia sido uma falsa especialista em Viena, ela não compreendera nada.

Aos 73 anos, Beatriz Sarlo ainda exalta esse momento como seu enigma de uma vida inteira. E, impulsionada por ele, reinventa a juventude de seus fantasmas do passado. A narrativa vienense é o preâmbulo a seu Viagens – Da Amazônia às Malvinas um livro (em formato e-book) escrito com falsa simplicidade em torno da identidade latino-americana, esta que ela investigou a partir da década de 1960 em viagens anuais de dois meses, nas quais enfrentou os altiplanos ou o Planalto Central do Brasil.

Tudo o que viveu, o decorrer do tempo ampliou. “Não poderia argumentar que esses relatos são testemunhos neutros”, escreveu. “Não se trata simplesmente de recordações, mas de formas nas quais a experiência me modificou a cada momento.”

Sarlo conta que se decidiu por este livro depois de receber um “encargo” de dois amigos. O primeiro deles, arquiteto, fora um de seus tantos companheiros nessas viagens de juventude, ansioso por retraçá-las. Ela nunca estivera só por esses caminhos e, segundo sua argumentação, formara com os colegas um grande coletivo, razão pela qual, posteriormente, não daria seus nomes no livro, incomodada em assumir sua perspectiva, em “falar pelos mortos”.

O amigo lhe mandara, oito anos atrás, cerca de 150 fotografias daquele período, e em tantas delas Sarlo não conseguira se reconhecer. “Quem era aquela menina que, em meio às montanhas do sítio arqueológico de Samaipata, na Bolívia, apoiava-se numa construção de cimento vestida com uma camisa branca?”, perguntava-se.

O outro “encargo” para a escritura deste livro lhe foi feito por uma amiga, que lhe inquirira sobre outra viagem ao passado, à Amazônia peruana, e lhe indicara um livro de Philippe Descola em torno do assunto, As Lanças do Crepúsculo. Nele, o antropólogo francês discorria sobre seu conhecimento do lado equatoriano da mesma região. Sarlo e seu grupo foram os raros visitantes, na porção peruana, da comunidade indígena dos jíbaros. O livro tornou-se, desse modo, inevitável por seu ineditismo, pela possibilidade que ela viu, ali, de valorizar uma investida exploratória passada, sem se servir de nostalgia.

Parecia-lhe motivador que pudesse de certa forma reviver, por meio de seu trabalho, a escrita do ativista e presidente argentino Domingo Faustino Sarmiento (1811-1888) sobre a América, comparável à de Alexis de Tocqueville. Ou que reeditasse a seu modo a primorosa narrativa de Victoria Ocampo (1890-1979), uma intelectual que, como Sarlo, realizara inúmeras viagens por Buenos Aires, Paris ou Nova York, e como ela se dedicara a difundir o pensamento cultural em uma revista, no seu caso, a Sur.

Isso tudo sem contar que, pelo louco desconforto de suas empreitadas, Sarlo relacionasse as próprias viagens com as absurdas investidas do escritor Robert Louis Stevenson (1850-1894) pelas savanas do Quênia, sobre uma mula.

O livro, ela conta, começou por esse grande desconhecido, para o qual não havia reunido anotações suficientes à época da viagem, quase cinco décadas antes. Na sua juventude, para ela e seu grupo, funcionava mais a “metafísica da presença”, uma crença de que, apenas por estarem onde poucos estiveram, lhes teria sido possível vivenciar outra história, sonegada pela oficial.

Seus muitos anos de estudo acadêmico e viagens como aquela à Áustria reforçaram sua convicção de que era necessário somar o saber das bibliotecas àquilo presenciado pelo viajante. No livro, Sarlo busca esse oxigênio mental do século XVIII europeu e constrói viagens que classifica como ideológicas, fundadas não apenas em guias ou mapas, mas em livros de história e política, manifestos e periódicos.

“Confrontar o conhecimento com a vivência é uma proposta periódica feita à humanidade, ou pelo menos ao Ocidente inteiro”, ela diz. “Durante o Iluminismo, pensou-se que o momento da compreensão intelectual era fundamental para a compreensão da experiência. Mas convenhamos que, embora isto ainda me atraia particularmente, é impossível de ser feito hoje.

As escolas globalizadas não educam massivamente para a vida, como no século que passou. Em meu país, nos anos 1920, a escola distribuía cultura, mas agora, não mais, porque essa distribuição cultural é feita de maneira globalizada, incontrolável. O maior hit televisivo no meu país, neste momento, não é A Escrava Isaura, mas uma telenovela turca.”

Suas viagens são radicais. Em lugar do turismo de consumo e prazeres, advoga o imprevisto e os sobressaltos como a grande importância de viajar. Algo semelhante ao que fez nas Malvinas, em 2013, durante a votação do plebiscito pela soberania em relação ao governo inglês. Sarlo hospedou-se na casa de uma família contrária à determinação argentina sobre a ilha e acompanhou de que modo esses habitantes optaram pela segurança militar britânica. Em uma ocasião, uma criança da família tolheu seu intuito de acompanhá-la até a escola, onde o diretor restringiu a visita da educadora argentina à sala da diretoria.

Veio ao Brasil na esperança de aqui encontrar modernidade, ainda que capitaneada pelo Estado. Brasília anunciava o futuro, embora seu presente estivesse fincado sobre desigualdades “bestiais”, essas que ela não testemunhara no próprio país. Havia uma enorme diferença entre a Praça de Maio, em Buenos Aires, e a Praça dos Três Poderes naquele 1970. “Sua beleza nos deixou pasmos, enquanto caminhávamos de um extremo ao outro pelas esplanadas”, escreve.

"A diferença era que estava deserta. Seu simbolismo se originava na potência do gesto arquitetônico e construtivo, na confiança da política fundacional, não nas camadas de passado que ainda não haviam tido tempo de se depositar sobre aquelas superfícies perfeitas. Na Praça dos Três Poderes, a decisão de um Estado e o gênio de Oscar Niemeyer haviam substituído a história, que é a grande arquiteta das outras praças latino-americanas.”

TSE mantém espada apontada contra Dilma

:
O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu na noite de ontem (terça-feira, 25/08) dar prosseguimento à Ação de Investigação de Mandato Eletivo (AIME) proposta pelo PSDB que pode levar à impugnação da chapa Dilma-Temer, vitoriosa na disputa presidencial de 2014.  Um pedido de vistas da ministra Luciana Lóssio interrompeu o curso da ação mas seu prosseguimento já está garantido pelo voto da maioria composta pelos ministros Gilmar Mendes, Luiz Fux, Luiz Fernando Noronha e Henrique Neves.  O avanço da ação no TSE coincide com o maior enfraquecimento da tese do impeachment no Congresso, depois de uma sequencia de declarações contrárias vindas da elite empresarial e do recuo do próprio PSDB, por falta de unidade interna.
A sessão foi mais uma vez marcada pela troca de farpas entre ministros, especialmente entre Noronha, atual corregedor eleitoral, e Fux, que propôs a fusão das quatro ações do PSDB numa só, com outro relator. Após o tempo concedido para vistas, a decisão será formalmente concluída com o voto de Luciana e do presidente do TSE, Dias Tófoli. A ministra relatora, Maria Thereza, foi até agora a única a votar contra a abertura da ação. O passo seguinte será a apresentação de defesa pelos defensores de Dilma e Temer.
Para pedir a cassação da chapa, o PSDB sustenta que houve abuso de poder político na campanha, representado pela convocação de cadeias obrigatórias de rádio e televisão, omissão de informações econômicas e uso indevido de prédios e equipamentos públicos. Que houve ainda abuso de poder econômico, com violação do teto de gastos estipulado e aponta suspeitas de que propinas derivadas do esquema de corrupção na Petrobrás abasteceram a campanha. É enorme a lista de providências requeridas para a demonstração dos supostos abusos, que terminam com o pedido de depoimentos do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa, personagens centrais da Operação Lava Jato.
Ao votar, Gilmar Mendes afirmou que “nem precisa grande raciocínio jurídico para concluir que a aludida conduta pode, em tese, qualificar-se como abuso do poder econômico, causa de pedir da ação de impugnação de mandato eletivo”. Disse existir “suporte de provas que justifica a instrução processual da ação de impugnação de mandato eletivo quanto ao suposto abuso do poder econômico decorrente do financiamento de campanha com dinheiro oriundo de corrupção/propina”. Também ontem, antes da sessão do TSE, ele deu mais uma contribuição ao processo contra a chapa Dilma-Temer pedindo investigações sobre a conduta de uma certa empresa fornecedora da campanha em São Paulo.
E assim, quando a tese do impeachment começa a fazer água, mesmo antes da apresentação do parecer do TCU sobre as contas do governo Dilma em 2014, o TSE levanta outra espada sobre seu mandato. E esta transitará na esfera exclusivamente jurídica, sobre a qual o governo não terá qualquer possibilidade de ação política, e nem mesmo a elite econômica poderá se manifestar contrariamente, com fez em relação ao impeachment.

'Investigação sobre Dilma é técnica, não política'

 
Do 247.


Em sabatina no Senado, procurador-geral da República, Rodrigo Janot, responde ao senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), que questiona seu "silêncio" sobre representação contra a presidente Dilma Rousseff em relação às chamadas 'pedaladas fiscais' nas contas de 2014, que "investigações prosseguem" e "o Ministério Público aguarda informações da presidência da República"; segundo ele, a "investigação é técnica e não se deixa contaminar pelo aspecto político", nem depende de manifestação do TCU; sobre a teoria do domínio do fato, que segundo o tucano, poderia incriminar Dilma, Janot lembrou: "não dispensa prova"; senador Aécio Neves, citado ontem por delatores por envolvimento na Lava Jato, também cobrou Janot para que o MPF investigue Dilma; procurador chamou de "factoide" a tese do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) de que teria feito um 'acordão' com o governo para denunciá-lo

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ressaltou que a investigação sobre as chamadas 'pedaladas fiscais' identificadas nas contas do governo da presidente Dilma Rousseff em 2014 é "técnica e não se deixa contaminar pelo aspecto político", nem depende de manifestação do Tribunal de Contas da União (TCU). Janot é sabatinado no Senado nesta quarta-feira 26.

Em resposta ao senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), que questionou o "silêncio" da Janot sobre representação da oposição contra a presidente Dilma Rousseff em relação às 'pedaladas fiscais', o procurador-geral afirmou: "A investigação está seguindo, senador. As investigações prosseguem, o Ministério Público pediu informações das autoridades devidas e neste momento aguarda informações da presidência da República".

A respeito da teoria do domínio do fato, que segundo o senador tucano, poderia incriminar Dilma, Janot ressaltou que ele "não dispensa prova". "A teoria do domínio do fato é uma mera propriedade transitiva: A conhece B, que conhece C. Logo, A conhece C. Mas não dispensa prova. Ele permite alcançar a pessoa que não é o executor do delito, mas o mentor. Permite alcançar essa pessoa. Mas volto a dizer: tem que haver prova".

Janot chamou de "factoide" e de "ilação impossível" a tese do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de que o procurador-geral teria feito um 'acordão' com o governo federal para denunciar o deputado por corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Lava Jato.

"Nego veementemente qualquer possibilidade de acordo que possa interferir nas investigações. A essa altura, eu não deixaria os trilhos da atuação técnica do Ministério Público para um processo que eu não conheço, que é o caminho da política. Este é um compromisso que eu assumo. Não há possibilidade de qualquer acórdão, como dito aí".

Abaixo, reportagens da Agência Senado sobre a sabatina:

Rodrigo Janot defende a delação premiada e diz que delator não é dedo-duro

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, defendeu o mecanismo de delação premiada, amplamente usado nas investigações da operação Lava Jato, da Polícia Federal. Segundo ele, ao contrário do que muitos dizem, o delator não é pode ser considerado um "dedo-duro, X9 ou alcaguete" .

O procurador esclareceu que o colaborador tem primeiramente que confessar a prática do crime e dizer quais pessoas estão também envolvidas nos delitos. Além disso, o acordo deve ser feito de forma espontânea e, se ele imputar a alguém falsamente um fato criminoso, também estará cometendo outro crime.

- Não se pode usar o mero depoimento do delator como prova. Isso não é suporte para denúncia. Compete ao Ministério Público comprovar. Aí, sim, ganha força o processo. É uma questão técnica. A delação premiada tem a vantagem de acelerar e muito as investigações. É um instrumento poderoso - opinou.

Rodrigo Janot também fez questão de destacar que somente 20% dos acordos de delação realizados no âmbito da Lava Jato foram feitos com acusados presos, o que exclui a possibilidade de os investigados estarem aderindo a acordos submetidos a pressão, conforme alegam alguns advogados de defesa.

Janot abre sabatina defendendo parceria do MP com os três Poderes

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, abriu sua participação na sabatina na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) na manhã desta quarta-feira (26) com um discurso pregando a harmonia e parceria do Ministério Público com os três Poderes da República.

O procurador não citou nominalmente a operação Lava-Jato, da Polícia Federal, mas disse que o órgão vem atuando em investigações importantes que exigem a cooperação do Executivo, Judiciário e Legislativo.

- Jamais pretenderia o MP se mostrar como ente especial na estrutura do Estado, muito menos desrespeitar os demais Poderes [...] O MP não é o único ente empenhado nesta caminhada. Tem ao seu lado o Parlamento e o Executivo e o Judiciário. Todos somos responsáveis por acertos e erros. Não me excluo dessa regra e ninguém pode fazê-lo – completou.

Ainda conforme Janot, o MP não pode sonegar à sociedade o resultado das investigações e haverá sempre o respeito à presunção de inocência.

Ele lembrou que, durante sua primeira sabatina, em 2013, assumiu o compromisso de combater a corrupção e dar transparência no andamento de processos, com a garantia de igualdade de tratamento a todos. "Pau que dá em Chico, dá em Francisco", afirmou, citando um ditado popular.

Ao justificar sua recondução, Janot disse que não quer permanecer no cargo por "satisfação de ego ou sofreguidão do poder".

- Francamente, não é isso que me move. Venho aqui após o reconhecimento de 799 colegas e ter sido indicado pela presidente da República – afirmou.

A aprovação na CCJ é o primeiro passo para a recondução de Janot à frente da Procuradoria-Geral da República. Depois da comissão, o nome do procurador vai para Plenário, onde os 81 senadores podem votar. O atual mandato de Janot termina em 17 de setembro.

Blindagem a Aécio na mídia lideranas redes críticas

  

Hashtag #PodemosTirarSeAcharMelhor foi o tema mais comentado no Twitter desde ontem, quando o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef reafirmam na CPI da Petrobras, na Câmara, que o senador tucano recebeu propina de Furnas; portal UOL alterou sua manchete principal para ocultar o nome de Aécio Neves; jornalista Fernando Brito, do blog Tijolaço, aponta "silêncio sepulcral" da mídia em relação ao caso e questiona: "Os jornais não vão buscar mais detalhes: quem pagava, como pagava, quem levava, quem recebia – a bufunfa? Vamos ficar no 'não vem ao caso'? Ninguém quer tomar a palavra de um bandido da cepa de Youssef como verdade, mas – ao contrário de tudo o mais que ele falou – não se vai investigar?"; termo 'Podemos tirar, se achar melhor' teve origem em março, quando a agência Reuters vazou essa orientação em uma reportagem que citava FHC

A ocultação do nome do senador Aécio Neves (PSDB-MG) das manchetes dos principais veículos da imprensa tradicional no País é o debate principal nas redes sociais desde que o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa reafirmaram, nesta terça-feira 25, durante sessão da CPI da Petrobras, na Câmara dos Deputados, que o tucano recebeu propina de Furnas.

O portal UOL ganhou destaque nas críticas, por ter alterado sua manchete principal sobre o tema, ocultando os nomes de Aécio e do ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra, já morto. De "Youssef e Costa confirmam repasse de propinas a Aécio Neves e Sérgio Guerra", o título foi modificado para "Em CPI, Youssef e Costa citam repasse de propinas de estatais a tucanos". A foto dos dois títulos circula nas redes.

No Twitter, a hashtag #PodemosTirarSeAcharMelhor está em primeiro lugar entre os temas discutidos nesta quarta-feira 26. O termo teve origem em março, quando a agência Reuters deixou vazar uma reportagem com as sugestões de edição do repórter para o editor. Em um trecho do texto negativo para o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o jornalista propôs: "podemos tirar, se achar melhor".

No blog Tijolaço, o jornalista Fernando Brito destacou ontem o "silêncio sepulcral" da mídia sobre o tema:

Youssef repete CPI que houve propina a Aécio mas jornais acham que "não vem ao caso"

Fiquei procurando, em vão, menção no noticiário ao que disse Alberto Youssef sobre as propinas que pagou, segundo ele, a uma diretoria de Furnas que seria "dividida" entre José Janene, do PP, e Aécio Neves, cujo pai, Aécio Ferreira da Cunha, foi membro do Conselho de Administração da Empresa.

Nada.

Silêncio sepulcral, apesar de Youssef ter falado nisso suas vezes, segundo a "narração" do seu depoimento, feita em tempo real pelo Estadão:

16h02: Youssef volta a confirmar o esquema de repasses na diretoria da estatal energética Furnas, que segundo ele possuía uma diretoria dividida entre Aécio Neves e José Janene;
18h12 :Deputado Jorge Solla (PT-BA) volta a questionar sobre episódio envolvendo a propina em uma diretoria de Furnas, dividida entre PP e PSDB, e também o repasse de recurso para a campanha do senador Antonio Anastasia ao governo de Minas Gerais em 2010;
18h14: Youssef confirma que mandou dinheiro para Belo Horizonte, mas diz que não sabia que era para Anastasia. O doleiro afirmou ainda que só o Jayme Careca, que entregava dinheiro para ele, saberá falar quem entregou o dinheiro;
18h15: Doleiro também confirma sua versão sobre propina em Furnas e diz que Aécio Neves (PSDB-MG) recebeu propina na estatal de energia pelo que ele ouviu na época;
19h06: "Não podemos dizer que alguém que foi aqui denunciado por Youssef, como Aécio em um esquema nebuloso de Furnas, possa sem ser investigado ser declarado inocente", conclui o deputado Paulo Pimenta.

Não vou nem falar sobre a confirmação dos R$ 10 milhões para Sérgio Guerra e dos R$ 20 milhões para Eduardo Campos, que estão mortos e não são, por isso, mais "notícia", embora meu parco entendimento diga que, sendo dinheiro público o que se usou nestes pagamentos, é dever da Justiça procurá-lo e reavê-lo.

Mas a reiterada acusação a um senador da República, candidato a presidente e – segundo seus próprios delírios – "presidente moral do Brasil" vai continuar sendo ignorada?

O ministro Gilmar não vai pedir investigações?

Os jornais não vão buscar mais detalhes: quem pagava, como pagava, quem levava, quem recebia – a bufunfa?

Vamos ficar no "não vem ao caso"?

Ninguém quer tomar a palavra de um bandido da cepa de Youssef como verdade, mas – ao contrário de tudo o mais que ele falou – não se vai investigar?

E a acusação a Pallocci, sobre a qual Youssef diz que "tem um outro réu colaborador que está falando. Eu não fiz esse repasse e assim que essa colaboração for noticiada, vocês vão saber realmente quem foi que pediu o recurso e quem repassou o recurso".

Como assim? Youssef participa das negociações de outros delatores? É combinado? Uma delação que, até ser homologada, deveria correr em absoluto sigilo, é do conhecimento do doleiro?

Será possível que o Judiciário brasileiro aceite – perdão pela palavra – esta "esculhambação"?

Houvesse um pouco de brio e Youssef estaria agora sendo interrogado sobre como obteve informações sobre delações em negociação com o Ministério Público.

Mas não há. Informações do 247.

Dois jornalistas são assassinados a tiros ao vivo nos Estados Unidos

Os dois jornalistas assassinados nos EUA.


Uma repórter e um cinegrafista de televisão foram mortos na manhã desta quarta-feira durante a transmissão de uma entrevista ao vivo da praça Bridgewater de Moneta, uma cidade na Virgínia, nos Estados Unidos. A repórter Alison Parker fazia perguntas a uma mulher enquanto o cinegrafista Adam Ward, registrava a cena. Nesse momento, aproximou-se uma pessoa e, sem dizer uma palavra, atirou neles. Os dois morreram no local, conforme relatou o canal WDBJ-TV, associado à rede norte-americana CBS.
O próprio WDBJ7 confirmou a morte da repórter Alison Parker, de 24 anos, e Adam Ward, de 27.De acordo com os meios de comunicação norte-americano, o atirador foi identificado como Vester Lee Flanagan, um ex-funcionário da emissora. O diretor do canal, Jeffrey A. Marks, disse que Flanagan deixou de trabalhar há dois anos na rede, mas disse desconhecer a existência de ameaças contra jornalistas.
Flanagan, que nas redes sociais usa o nome Bryce Williams, publicou um vídeo no Facebook do momento em que ele atira contra as vítima. No Twitter, ele disse ainda ter apresentado uma queixa contra a emissora e acusou a repórter Alison Parker de ter feito "comentários racistas".
O produtor Shawn Reynolds, da RTV6, lembrou em sua conta de Twitter seus colegas de profissão, publicando uma foto dos dois jornalistas sorrindo.

Banco: 'Impecável', Flamengo vai lucrar tanto quanto todo trio de ferro paulista em 2015





A reestruturação financeira promovida pelo presidente Eduardo Bandeira de Mello dá cada vez mais resultados no Flamengo. Segundo estudo do Itaú BBA, banco de investimentos do grupo Itaú, o time rubro-negro fechará 2015 com um lucro igual ao do trio de ferro paulista (Corinthians, Palmeiras e São Paulo) somado.


Nos cálculos da instituição, o Fla terminará o ano com um lucro EBTIDA, que é a diferença entre receitas e despesas antes do pagamento de impostos, juros, depreciação e amortizações, de R$ 89 milhões - o maior entre todos os clubes analisados no país.

Já Corinthians, Palmeiras e São Paulo, somados, terão também um lucro EBTIDA de R$ 89 milhões, só que juntando os valores das três equipes: R$ 63 milhões dos alviverdes, R$ 17 milhões dos alvinegros e R$ 9 milhões dos tricolores.

De acordo com o Itaú BBA, os flamenguistas conseguiram fazer a receita crescer em 20% (publicidade cresceu 50%, e bilheteria 9%), e mantiveram os custos praticamente na mesma faixa do ano passado, com um acréscimo de apenas 6%.


© Reprodução Flamengo Itau BBA Estudo

Além disso, a administração da folha de pagamentos também foi elogiada no estudo.

"Percebe-se na relação entre folha de pagamento e receitas a forma austera como o Flamengo vem sendo administrado. Mesmo com o salto de receitas, esta relação se manteve inalterada, na casa dos 36%", diz trecho do documento.

No entanto, o estudo diz que o Flamengo ainda precisa fazer alguns ajustes para ter resultados esportivos após conseguir equacionar as contas.

"A gestão financeira é impecável, recolocando o clube nos trilhos da organização, mas agora é hora de buscar conquistas esportivas. Não basta colocar o clube em ordem. Uma boa gestão precisa de cronograma de execução e organização, para que possa de fato montar um elenco que possibilite títulos, pois sem eles o torcedor se afasta, os patrocínios se afastam, as receitas caem e o esforço pode ser colocado a perder", explica o Itaú BBA.

© Pedro Martins/Agif/Gazeta Press Eduardo Bandeira de Mello Treino Flamengo 26/06/2015

"Significa que o clube precisa investir além de suas possibilidades, contratando atletas caros? Não. Precisa agora, mais do que nunca, de um planejamento que inclua uma comissão técnica de qualidade e uma maior mescla entre atletas de custo - e qualidade! - maior, com atletas da base e outros promissores, mas de custo ainda baixo. É hora de mostrar serviço além das contas", conclui.

Depois do Flamengo, os clubes que fecharão 2015 com os maiores lucros, segundo o banco, são Palmeiras e Grêmio. Já as equipes que fecharão a temporada no vermelho são Atlético-MG, Cruzeiro e Internacional.

Veja as previsões do Itaú BBA para o final de 2015:

Atlético-MG: prejuízo de R$ 25 milhões
Botafogo: lucro de R$ 3 milhões
Corinthians: lucro de R$ 17 milhões
Cruzeiro: prejuízo de R$ 19 milhões
Flamengo: lucro de R$ 89 milhões
Fluminense: lucro de R$ 29 milhões
Grêmio: lucro de R$ 42 milhões
Internacional: prejuízo de R$ 3 milhões
Palmeiras: lucro de R$ 63 milhões
Santos: lucro de R$ 14 milhões
São Paulo: lucro de R$ 9 milhões
Vasco: lucro de R$ 7 milhões

Conferência da Juventude de Ilhéus começa nesta sexta 28 de agosto

 
Nos dias 28 e 29 de agosto, setores da sociedade organizada que atuam em defesa dos direitos da juventude realizam a II Conferência da Juventude de Ilhéus, com o tema central “As várias formas de mudar a Bahia e o Brasil”.

As inscrições já estão abertas e seguem até a próxima sexta, às 22h, no endereço eletrônico www.juventudeilheus.vai.la. O evento tem o apoio da Prefeitura de Ilhéus, através da Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS).

A conferência tem como objetivo a participação dos segmentos de juventude, organizados ou não, no debate para efetivação de políticas públicas relacionados aos jovens, como estabelecido no Estatuto da juventude.

O evento será aberto na sexta-feira, 28, a partir das 18h, na Câmara de Vereadores, e no sábado, 29, das 08h às 18h, no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP), no bairro Malhado.

As Conferências da Juventude vêm acontecendo desde fevereiro em várias cidades pelo País, e integram o processo de participação da juventude em debates que irão criar metas e diretrizes para serem aplicadas nos próximos anos.

Neste sábado, 22, reunião realizada sede da SDS, na rua Mário Alfredo, na Conquista, discutiu a organização do evento com representantes de entidades voltadas aos jovens.

De acordo com o titular da Secretaria de Desenvolvimento, Jamil Ocké, o evento contará com palestras, plenárias, exposição de arte, cultura, economia criativa e muitas atividades para os participantes.

Ocke ainda relata que o objetivo é saber dos jovens as demandas que eles consideram necessárias para o bairro, cidade e país, além de unir forças para apresentar as propostas de políticas públicas para a conferência nacional.
Informações; O Tabuleiro.

segunda-feira, agosto 24, 2015

DILMA: 'VAMOS PASSAR TODOS OS MINISTÉRIOS A LIMPO'



A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda (24), em entrevista a jornais impressos, que a reforma administrativa anunciada pelo Palácio do Planalto vai cortar, além de dez ministérios, 1 mil cargos de confiança existentes hoje; ela reconheceu que as mudanças vão trazer alguma dificuldade política, mas afirmou que é necessário fazê-las; Dilma também disse que o governo errou ao demorar a perceber que a crise econômica era muito maior do que se esperava; na entrevista, Dilma saiu em defesa do vice-presidente Michel Temer ("Ele é de extrema lealdade comigo") e do ex-presidente Lula ("Não são corretas as atitudes de tentar diminuí-lo, de tentar envolvê-lo"); ela também negou os rumores espalhados de demissão do ministro da Fazenda, Joaquim Levy; "Isso é mentira", afirmou


 A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira (24), em entrevista a jornais impressos, que a reforma administrativa anunciada pelo Palácio do Planalto vai cortar, além de dez ministérios, 1 mil cargos de confiança existentes hoje.

A presidente reconhece que as mudanças vão trazer alguma dificuldade política, mas afirmou que é necessário fazê-las. Ninguém, porém, será preservado dos cortes, nem mesmo seu partido, o PT.

"Vamos passar todos os ministérios a limpo", disse ela.

Dilma também disse que o governo errou ao só perceber que a crise econômica era muito maior do que se esperava entre os meses de novembro e dezembro do ano passado –depois que já havia sido reeleita.

Ela também saiu em defesa do vice-presidente Michel Temer (PMDB) e do ex-presidente Lula.

Questionada sobre a frase dada pelo vice de que era preciso "alguém" para reunificar o país, a petista afirmou haver muita "intriga" no ar. "Não acho que o Temer falou com a intenção que atribuíram a ele. Ele é de extrema lealdade comigo", defendeu. "A primeira fase da articulação política é um sucesso", ressaltou

Sobre Lula, disse não achar "correto atitudes de tentar diminuí-lo", de tentar "envolvê-lo. "Passam de todos os limites", disse ela, referindo-se à bomba lançada contra o Instituto Lula e ao boneco do presidente lançado durante as manifestações de 16 de agosto com roupa de presidiário.

Para a petista, atos de intolerância são inadmissíveis e "fascistas".

A presidente também negou os rumores espalhados no mercado financeiro nesta segunda de que seu ministro da Fazenda, Joaquim Levy, estaria de saída do cargo pelo fato de ter viajado para os Estados Unidos inicialmente sem compromissos oficiais. "Isso é mentira. Ele foi ver a menina dele (filha), que vai morar na China", informou. 247.

sexta-feira, agosto 21, 2015

Número dois do grupo terrorista Estado Islâmico é morto

Casa Branca anuncia morte do número dois do Estado Islâmico
Fadhil Ahmad al-Hayali | Foto: Reprodução/ Nydailynews
O número dois do grupo extremista Estado Islâmico (EI) foi morto durante um ataque aéreo dos Estados Unidos no norte do Iraque, informou nesta sexta-feira (21) a Casa Branca. De acordo com a Agência Brasil, o Conselho Nacional deSegurança identificou o militante morto como Fadhil Ahmad al-Hayali, também conhecido como Haji Mutaz. As forças de defesa dos Estados Unidos explicaram que Al-Hayali morreu junto com um operacional do grupo, conhecido como Abu Abdullah, na terça-feira (18), durante ataque contra um veículo perto da cidade de Mossul. A Casa Branca descreveu Al-Hayali como membro do Conselho Governativo do Estado Islâmico e “principal coordenador para o transporte de grandes quantidades de armas, explosivos, veículos e pessoas entre o Iraque e a Síria”. “Fadhil Ahmad al-Hayali apoiou as operações do grupo em ambos os países e foi responsável pelas operações do Estado Islâmico no Iraque nos últimos dois anos”, afirmou a Casa Branca, acrescentando que, antes de pertencer ao grupo extremista, Al-Hayali fazia parte da facção iraquiana da Al-Qaeda

Edital de convocação da Convenção - PDT

pdt bandeira
Nos termos da Legislação em vigor ficam convocados, por este Edital, todos os filiados ao Partido Democrático Trabalhista-PDT, deste Município, para Convenção Municipal, que será realizada no dia 05 de setembro de 2015 com início às 12hs e encerramento às 17hs, na Câmara Municipal de Ilhéus, à Praça José Joaquim Seabra, s/n, Centro-Ilhéus-Ba.

Ordem do dia:
  1. Eleição do Diretório Municipal constituído de 31 membros e de 09 suplentes;
  2. Eleição do Conselho de Ética;
  3. Eleição do Conselho Fiscal;
  4. Assuntos Gerais.

Ilhéus-Ba, 21 de Agosto 2015.

 Cosme Araújo Santos

Presidente da Comissão Provisória Municipal.

quinta-feira, agosto 20, 2015

Na audiência pública – Numa tarde só o vereador Magal recebeu duas vaias dos feirantes

“Eu trair Marão e Ângela e agora quero é fazer o meu lado, sei que não vou me reeleger!!!”

O obscuro vereador Fábio Magal (PSC), não demorou muito tempo na ala da oposição, e já demonstrou, claramente, que está de retorno ao colo de Jabes, Isaac e John, de onde nunca saiu. Aliás, jogar em vários lados sempre foi a marca deste moço espertinho.

Prova disso que, durante a audiência pública na Câmara de Vereadores de Ilhéus ocorrida na tarde desta quarta-feira, 18, que debateu a situação dos proprietários de bares e restaurantes da Central de Abastecimento do Malhado, o parlamentar de um mandato só, saiu em defesa do prefeito Jabes Ribeiro, afirmando alto e bom som, que: “a prefeitura tem o meu apoio para destruir todos os boxes e tirar essa gente do espaço que pertence ao município”. Assim que deixou o plenário, Magal ainda usou de deboche para constranger e humilhar os presentes chamando-os de porcos, baderneiros e cafajestes, o que foi repreendido por um dos feirantes.

As declarações impensadas e esdrúxulas do vereador provocaram enorme reação dos donos de boxes que responderam com duas sonora vaias e protestos, chamando-o de boneco de ventríloquo do prefeito e perseguidor dos trabalhadores. Vale salientar que Magal não deu um “piu” durante as participações dos Vereadores e demais autoridades, mas, segundo informações, após encerrado os trabalhos foi orientado pelo vereador e discípulo de Jabes, Alisson Mendonça, a falar em favor do governo, na tentativa, sem sucesso, de tirar o brilho de uma audiência pública com mais de 500 pessoas com receio de não terem onde trabalhar. Magal já prejudicou os feirantes da Central de Abastecimento da Urbis, pois, numa briga desenfreada que tem travado com o vereador Roque do Sesp durante todo mandato, contribuiu para que os serviços lá estejam parados, quando a promessa do Prefeito Jabes e do Vice Cacá dos Colchões era entregar o local arrumado pela coelba em fevereiro do andante ano. Até agora. Nada!!! Do site O Defensor.
   
IMG_2476
Cosme Araújo(PDT) falando para os feirantes na audiência pública do dia 19 de agosto de 2015

quarta-feira, agosto 19, 2015

DEPUTADOS ABREM CAMINHO PARA CASSAÇÃO DE CUNHA


Parlamentares preparam pedido de investigação contra o presidente da Câmara por meio do Conselho de Ética, depois da notícia de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deverá acusá-lo de corrupção pela Lava Jato; reunião para discutir o assunto, chamada pelo PSOL, deverá ocorrer assim que formalizada a denúncia; "Estamos só esperando a denúncia para que possamos embasar este pedido e já protocolar amanhã", declarou o deputado Ivan Valente (PSOL-SP); "Além disso, já temos notícias de contas do presidente na Suíça, que também deverão constar em nosso pedido de investigação", revelou o parlamentar

Poucas horas depois da notícia de que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), deverá ser denunciado por corrupção pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, os deputados mais críticos à atuação do deputado já abrem caminho para sua cassação.

Alguns parlamentares preparam o pedido de investigação de Cunha pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Casa, o que pode resultar na perda de seu mandato. Uma reunião para discutir o assunto, chamada pelo PSOL, deverá ocorrer assim que Janot formalizar a denúncia.

"Estamos só esperando a denúncia para que possamos embasar este pedido e já protocolar amanhã (quinta-feira). Na medida em que a PGR oferece a denúncia, ele passa de uma condição de indiciado para uma condição de denunciado e isto é muito mais concreto", disse o deputado Ivan Valente (PSOL-SP), ao portal iG.

"Além disso, já temos notícias de contas do presidente da Suíça, que também deverão constar em nosso pedido de investigação", revelou o parlamentar. "Nós, do PSOL, entraremos como partido, mas vários deputados, de outras legendas, se juntarão a nós. Só estamos aguardando o procurador", acrescentou.

A reunião desta quarta discute os argumentos a serem usados pelos deputados na representação ao Conselho de Ética. O documento que denuncia Cunha está sendo finalizado por Janot e procuradores. O próximo passo é do Supremo Tribunal Federal, que deverá dizer se aceita ou não a denúncia. Caso aceite, o deputado se torna réu e passa a ser investigado pela corte. Informações do 247.

Vereador Cosme Araújo propõe redução de subsídios dos vereadores em Ilhéus


Ao se pronunciar no plenário da câmara de vereadores de Ilhéus na sessão ordinária do parlamento que ocorre nesse momento, o vereador Cosme Araújo, do PDT, afirmou que os subsídios dos vereadores devem ser reduzidos.

O vereador defende uma redução de 40% nos subsídios dos parlamentares, e rebateu aqueles que afirmam ser contra a lei a redução proposta hoje. De acordo com o vereador, o desconhecimento das leis faz com que alguns parlamentares não saibam que vereadores não recebem salários, e sim subsídios que podem ser reduzidos.

Cosme salientou que apenas os subsídios de membros do judiciário não podem ser reduzidos. Na prática, o projeto de resolução do vereador vai reduzir drasticamente a quantidade de dinheiro que cada vereador ilheense recebe mensalmente. Cosme Araújo anunciou ainda que vai convocar a população ilheense a comparecer a câmara para pressionar os vereadores a reduzir seus subsídios.

Ainda de acordo com o vereador, faria bem à população ilheense, que tanto vem sofrendo, a imediata redução dos custos de funcionamento da câmara e, logicamente, dos subsídios pagos aos vereadores.

terça-feira, agosto 18, 2015

Feira: População fica sem ônibus pelo terceiro dia

Feira: População fica sem ônibus pelo terceiro dia
Foto: Paulo José / Acorda Cidade

A segunda maior cidade do estado vai para o terceiro dia sem transporte público. O impasse entre as empresas que ainda fazem o serviço e a prefeitura continua. Uma reunião entre o prefeito da cidade, José Ronaldo, e secretários na manhã desta segunda, e outra com a presença do Ministério Público Estadual pela tarde não foi o suficiente para encerrar a paralisação. Para tentar diminuir os transtornos, a prefeitura liberou vans, que junto com táxis e mototáxis auxiliarão no deslocamento das pessoas. A frota de ônibus parada é de 196 veículos, que atendem a 80 linhas.

segunda-feira, agosto 17, 2015

NY Times faz duro editorial contra o golpe no Brasil

NY-times-2
Acredite se quiser.
O New York Times acaba de publicar um duro editorial contra o impeachment da presidenta Dilma!
Em outras palavras, um editorial contra o golpe.
O editorial repete os argumentos da blogosfera e do campo progressista e popular, de que um golpe causaria sérios danos à democracia no país, levando a um período de instabilidade por tempo indeterminado.
Não que eu dê bola ao que pensa o New York Times. Ao contrário, tenho consciência das armadilhas enormes por trás desses elogios da imprensa americana.
Mas o pensamento conservador brasileiro tem profundo respeito pelo que pensa o maior jornal dos Estados Unidos, não?
Tradução de um trecho:
"Ela [Dilma] não fez - o que é admirável - nenhum esforço para constranger ou influenciar as investigações. Ao contrário, ela tem consistentemente enfatizado que ninguém está acima da lei, e apoiou a renovação da gestão do atual procurador-geral da república, encarregado das investigações sobre a Petrobrás, Rodrigo Janot.
Até o momento, as investigações não encontraram nenhuma evidência de ações ilegais de sua parte. E enquanto ela é, sem dúvida, responsável por políticas e erros que produziram problemas econômicos, não há nada que justifique o impeachment. Derrubar Dilma sem evidências concretas de corrupção causaria sérios danos à democracia que vem ganhando força nos últimos 30 anos, sem nenhuma contrapartida. E não há nada que sugira que algum dos líderes políticos que querem lhe tomar o lugar faria melhor do que ela em termos de política econômica".
*
Agora está explicado porque a Globo e a grande mídia em geral recuaram do apoio ao golpe.
O Tio Sam mandou parar com a palhaçada.
Os EUA tem dezenas de bilhões de dólares investidos no Brasil.
Sabem que uma aventura golpista iria lhes fazer perder dinheiro.
Falta só avisar aos coxinhas psicóticos que desfilaram nas ruas com faixas em inglês.
A última frase do editorial, que fala sobre a falta de competência e moral na oposição, é um recado duro e sarcástico contra FHC e o PSDB, que se tornaram ainda maishistéricos e desequilibrados após as malogradas manifestações do último domingo.
O governo que mais combateu e combate a corrupção em toda a nossa história, é o de Dilma Rousseff.
Se as conspirações midiático-judiciais não transformarem essas investigações em surtos alienistas para prender metade do país, paralisar a economia e promover uma seletividade política penal, então Dilma terá um excelente legado para mostrar.
***
Brazil’s Rising Turbulence
By THE EDITORIAL BOARD
AUG. 17, 2015
De O Cafezinho. 

domingo, agosto 16, 2015

Salobrinho o povo e dois vereadores na lama

20150816075555
Moradores das ruas e transversais do bairro Salobrinho, reclamam da prefeitura acerca da falta de solução para o problema de infraestrutura que vem ocorrendo já há algum tempo.
20150816075619
Bastou chover por cerca de 20 minutos neste sábado, 15, para que o provocasse um grande lamaçal no bairro, impedindo o trânsito de pessoas. Ao repórter de O Defensor, eles disseram que já fizeram várias reclamações na prefeitura e até os dois vereadores que residem no bairro, Tarcísio Paixão (SD) e James Kosta (PMN), mas, até o momento, nenhuma solução foi feita e o abandono continua.
20150816075540
Nós, do Salobrinho, fomos esquecidos pelo prefeito e pelos dois vereadores, que demonstram desinteresse em lutar pelo bairro. Fomos mais uma vez, enganados por esses políticos irresponsáveis e desonestos com a palavra. 2016 é ano de eleição, daremos o troco mudando os representantes na Câmara de Vereadores e banindo definitivamente do Palácio Paranaguá, o alcaide responsável pelo retrocesso de Ilhéus”, desabafa uma moradora. Do site O Defensor.

sábado, agosto 15, 2015

O Defensor mostra ao mundo como Ilhéus está sendo afundada

DCIM103MEDIA

O site O Defensor Cosme Araújo em parceria com a empresa Fernando Áudio e Vídeo, obteve nesta sexta-feira, 14, imagens exclusivas em formato panorâmico e com resolução 360º graus, da praia de São Domingos, zona norte de Ilhéus. A orla, que teve parte da parede de contenção destruída pelo mar, segue à velada omissão do poder público, que há mais de 20 anos lavou literalmente as mãos para o problema.

Do alto é possível perceber a dimensão da catástrofe associada ao medo, angustia e revolta, principalmente dos donos de barracas, que por conta do avanço inesperado do mar foram obrigados a deixar seus estabelecimentos, que mesmo sendo a única fonte de renda, para evitar um possível desastre.

Parte da entrada da BA-001 que dá acesso as praias da zona norte e a cidade de Itacaré está completamente destruída. Os motoristas que necessitam trafegar pelo local e enfrentam transtornos, já que apenas uma parte da pista foi liberada para os dois sentidos. A comunidade espera ansiosa ação dos agentes públicos para que pronunciem e solucione o caos que se instalou na orla que tanto é penalizada nas duas últimas décadas pelos desgovernos. Do site O Defensor.

DCIM103MEDIA
DCIM103MEDIA

Veja mais clicando em mais informações.

quinta-feira, agosto 13, 2015

Cosme Araújo solicita designação de Promotor Público para a comarca de Ilhéus

O vereador Cosme Araújo (PDT), apresentou e foi aprovado por unanimidade no legislativo ilheense, requerimento nº 179/2015, que solicita ao PROCURADOR GERAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DA BAHIA, Dr. Márcio José Cordeiro Fahel, designação de um  promotor (a) para ocupar a titularidade da 8ª promotoria do MP, em Ilhéus, em vacância desde fevereiro de 2014, desde a saída da atuante e destacada Dra. Karina Gomes Cherubini, no combate à corrupção nesta cidade. O Ministério Público atua na defesa dos direitos das pessoas e do regime democrático. Nos direitos individuais responsabiliza-se pela vida das pessoas. E dentro do regime democrático verifica os cuidados com a administração pública, visando à prestação de serviços de forma adequada. Como substituto temporário na 8ª promotoria em Ilhéus (improbidade administrativa), acumulando outras responsabilidades, Dr. Maurício Pessoa Gondim Matos, apesar do eficiente labor, impossível atender as demandas.

Governo dá um ano para que PMs e bombeiros peçam mudança de corporação

Governo dá um ano para que PMs e bombeiros peçam mudança de corporação
Foto: Reprodução/ Tenpoliglota
O governador Rui Costa deu o prazo de um ano para que policiais militares e bombeiros que queiram trocar de corporação efetuem a mudança. De acordo com decreto publicado nesta quinta-feira, no Diário Oficial do Estado, o cumprimento do cronograma do artigo de responsabilidade do Comandante-Geral da Polícia Militar da Bahia e do Comandante-Geral do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia.

Empresa é suspeita de ser favorecida pelo grupo do prefeito ACM NETO e de ter doado dinheiro a campanha de Paulo Souto.

Foto: Divulgação
Responsável pela construção do prédio La Vue, na Ladeira da Barra, que tem trinta andares, a empresa Cosbat doou R$ 50 mil para a campanha do ex-governador Paulo Souto (DEM), em 2014 – quando ele perdeu o pleito para o candidato do PT, Rui Costa. Apoiado pelo prefeito de Salvador, ACM Neto, Souto foi o único que recebeu doações da empresa. O erguimento do arranha-céu é alvo de protesto da Associação de Amigos e Moradores da Barra (Amabarra) e do Instituto de Arquitetos do Brasil, que acionaram o Ministério Público Estadual, mas, de acordo com a Band News, as promotorias de meio ambiente e urbanismo ainda avaliam o caso. Procurado pela rádio, o secretário de Urbanismo de Salvador, Silvio Pinheiro, rechaçou qualquer ligação política entre a liberação do empreendimento e as doações feitas a Souto. “A análise desse empreendimento é técnica. Qualquer associação com política é infeliz”, refutou. Pinheiro não quis também se pronunciar sobre a reclamação da Amabarra. “Eu não tenho informação sobre manifestações”, disse. A construção do prédio tem levantado polêmica na Câmara dos Vereadores. O bloco de oposição ao prefeito ACM Neto já fez vistoria no local. Por outro lado, o presidente do PMDB baiano, Geddel Vieira Lima, afirmou que edis eram “assediados por família de banqueiros”.
Fonte: Bahia Notícias. 

Ex-prefeito de Ilhéus é denunciado pelo TCM ao Ministério Público – “Mais um problema envolvendo o Escritório Resende & Silva – Sociedade de Advogados”

Newton Lima está pagando o preço muito alto pela falta de assessoria profícua na sua administração

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), nesta terça-feira (11), solicitou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual contra o ex-prefeito de Ilhéus, Newton Lima Silva, e determinou o ressarcimento aos cofres municipais no montante de R$ 180 mil, com recursos pessoais, por irregularidades no pagamento realizado ao Escritório Resende & Silva – Sociedade de Advogados, vez que a forma de remuneração pactuada caracterizava um contrato de risco. Também foi imputada multa no valor de R$ 10 mil ao gestor.

De acordo com o TCM, o contrato firmado entre o município e o escritório, por meio de termo de inexigibilidade, tinha vigência de dois meses a contar de 1º de novembro de 2012, para a prestação de serviços advocatícios de assessoramento e consultoria especializada, porém não foi comprovada a singularidade da matéria a ser desempenhada pelo escritório advocatício, nem a sua notória especialização, a ponto de autorizar a dispensa do processo licitatório.

Além disso, a relatoria identificou a qualificação de contrato de risco, incompatível com o regime jurídico dos contratos administrativos. A remuneração da contratada era composta de parte fixa e variável, a depender do êxito na recuperação dos créditos em favor do município, e previa o pagamento de uma quantia inicial de R$ 180 mil ao escritório, anterior e independentemente da efetiva prestação de serviços, colocando o poder público em franca posição de subserviência aos interesses do particular e em prejuízo da coletividade. Como o pagamento ocorreu sem a demonstração de qualquer indício de cumprimento ao menos parcial do contrato, foi determinado o ressarcimento da quantia em virtude da ausência de prestação de serviços. Ainda cabe recurso da decisão. (Texto e parte do título de Toda Bahia).

Nota de O Defensor: O vereador Cosme Araújo denunciou um contrato da Câmara de Vereadores com o citado escritório e houve rescisão do contrato, mas, o prejuízo ao erário permanece. Site O Defensor.

quarta-feira, agosto 12, 2015

Estreia de Wagner Moura como diretor de cinema terá apoio do governo estadual

por Alexandre Galvão/ Estela Marques no Bahia Notícia.

Foto: Alexandre Galvão/ Bahia Notícias
O ator Wagner Moura fará sua estreia como diretor de cinema com o filme sobre o político e guerrilheiro baiano Carlos Marighella e contará com o apoio do Governo do Estado para a execução do projeto. O anúncio foi feito na tarde desta terça-feira (11), na Governadoria. "Já disse ao Wagner que a Bahia já está no filme. Seja por ele, pelo orgulho que eu e, com certeza, todo baiano tem de tê-lo representando no cinema internacional e pela história de Marighella", disse Rui. Segundo Moura, a ideia do filme é tentar entender uma geração próxima à dele e devolver o Marighella ao lugar de conhecimento público que o personagem histórico ainda não tem. Apesar de contar a história de alguém que existiu, os planos do diretor é que o filme seja de ação, para ser sucesso de público. "Não me interesso fazer nada pra pouca gente. Quero que bombe, que as pessoas vão ao cinema e conheça essa história", acrescentou. Atores baianos devem ser testados para atuar no longa, cujas gravações devem ser iniciadas no segundo semestre de 2016.

'Ameaçado', Argôlo avalia fazer delação

 
Após suposta ameaça contra sua família, o ex-­deputado Luiz Argôlo já pensa em fazer delação premiada; os advogados de defesa do baiano já tiveram uma conversa preliminar com o Ministério Público Federal, e os procuradores teriam demonstrado interesse em ouvi-lo; segundo o advogado Sidney Rocha Peixoto, Argôlo tomou a decisão após ouvir o relato do publicitário Aricarlos Nascimento, de que recebeu ameaça destinada a seu cliente feita pelo deputado federal Mário Negromonte Júnior (PP­-BA); "Ele me disse que se o Luiz ficasse pianinho, quietinho e não entregasse ninguém, assim que ele saísse de Curitiba seria ajudado para ter um retorno breve à vida política. Mas, se ele não fizesse, já sabia qual era o destino de delator", disse Aricarlos

Após suposta ameaça contra sua família, o ex-­deputado federal baiano Luiz Argôlo já pensa em fazer delação premiada. Ele está preso na sede da Polícia Federal em Curitiba por envolvimento na Operação Lava Jato, que apura esquema de propina em contratos de empreiteiras com a Petrobras.

De acordo com matéria do jornal Folha de São Paulo, os advogados de defesa do ex-­parlamentar já teve uma conversa preliminar com o Ministério Público Federal na semana passada. Os procuradores teriam demonstrado interesse em ouvi-lo.

Segundo o advogado Sidney Rocha Peixoto, Argôlo tomou a decisão após ouvir o relato do publicitário Aricarlos Nascimento, que trabalhou em suas campanhas, de que recebeu ameaça destinada a seu cliente feita pelo deputado federal Mário Negromonte Júnior (PP­).

"Ele me disse que se o Luiz ficasse pianinho, quietinho e não entregasse ninguém, assim que ele saísse de Curitiba seria ajudado para ter um retorno breve à vida política. Mas, se ele não fizesse, já sabia qual era o destino de delator", disse Aricarlos.

No depoimento, o advogado de Argôlo pediu mais detalhes à testemunha sobre "o destino de delator", no diálogo com Mário Negromonte Júnior. "[Ele] disse isso, que delator tinha família, tinha mãe, tinha pai, e depois quando aconteciam as coisas, não sabia por quê", relatou Nascimento.

Mário Negromonte Júnior é filho do ex-ministro das Cidades e atual conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia Mário Negromonte, que também é citado na Lava Jato. Negromonte também já foi presidente do PP e já chegou a ser apontado por Alberto Yousseff como um dos maiores beneficiários do esquema de corrupção.

Segundo o advogado, Luiz Argôlo "ficou muito abalado" com a ameaça. "Ele levou a sério. Ficou muito mexido, porque tem dois filhos pequenos, uma esposa", disse peixoto à Folha.

Ele diz ainda que o ex-deputado está "relutante" em admitir crimes numa eventual delação, mas diz que pode apontar quem participava do esquema. "Ele não tem o que confessar, mas tem informações do tipo 'eu não participei, mas sei como funcionava'". Fonte: 247.

A rainha das impressoras – a máquina de fazer dinheiro – Ministério Público ainda vai chegar se um poderoso deixar…

3443
 Uma denúncia feita pelo vereador Nerival, na sessão de terça-feira, 11/08, foi de estarrecer, desta vez o parlamentar questionou em relação a um licitação do aluguel de uma multifuncional da marca PHASER® 3635MFP que custa nada mais, nada menos que R$ 4.500,00 reais na loja, zerada! Essa impressora é destinada para empresas de grande porte.
Segundo o nobre parlamentar Nerival, o Presidente da casa alugou por um período de SEIS MESES a máquina de xerox por R$ 25 MIL REAIS na “famosa” que tem de tudo pra prefeitura e Câmera, a ANDRADE MULTICOMPRAS LTDA sob o contrato  numero 036/2015 (confira aqui)
IMG_2323
MÁQUINA QUE FEZ DINHEIRO

“A  câmara poderia comprar cinco impressoras e quitar todas de uma vez só. Ela (impressora) fica jogada, largada assim como qualquer outro material”

Empresa Andrade Multicompras possui declarado o capital social no importe de R$ 70 mil reais, é conhecida em Ilhéus por ser uma das melhores e maiores empresa de “papelaria e vendas de materiais escolares”. A Andrade Multicompras não possui especialistas para dá manutenção em impressoras, muito menos para impressora desse modelo. Vale ressaltar que todos os vereadores possuem uma impressora a disposição em seus gabinetes, oque se agrava mais ainda a situação. O Vereador denunciante ao nosso sentir está coberto de razão.  Decisão publicado no diário oficial no dia 11 de junho de 2015.