terça-feira, setembro 19, 2017

Prefeito Dória (PSDB) foi questionado pelo uso de avião

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), usou ao menos duas vezes um avião particular do advogado Nelson Willians em seus compromissos pessoais e de sua agenda oficial - nesta segunda-feira (18), após o Ministério Público pedir explicações sobre seus deslocamentos pelo país, o tucano afirmou: “Viajo com meu dinheiro, com meu avião”. De acordo com o Blog do Noblat, do jornal O Globo, Willians representa clientes em 63 processos contra a prefeitura e, ao mesmo tempo, atua para o próprio Doria (em casos particulares); para a primeira-dama, Bia Doria; e para o Lide, organização que réune líderes empresariais criada pelo prefeito e transferida a seu filho em 2016. Willians aparece como advogado de empresas e pessoas em ações movidas contra o Município na esfera civil, sendo a mais recente distribuída em março, quando Doria já havia assumido o cargo. Além de ser dono do escritório que leva seu nome, Willians possui um helicóptero e três jatos.
Informações do Bahia Notícias.

Nova pesquisa mostra que Lula ainda tem um fiel eleitorado e se não ficar impedido de concorrer dificilmente não vencerá as eleições de 2018

A 134ª Pesquisa CNT/MDA, realizada de 13 a 16 de setembro de 2017 e divulgada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece na liderança de todos os cenários pesquisados para a eleição presidencial de 2018, virando favorito para o pleito.
Veja todos os cenários:
1º turno: Intenção de voto espontânea

Lula: 20,2%

Jair Bolsonaro: 10,9%

João Doria: 2,4%

Marina Silva: 1,5%

Geraldo Alckmin: 1,2%

Ciro Gomes: 1,2%

Álvaro Dias: 1,0%

Dilma Rousseff: 0,7%

Michel Temer: 0,4%

Aécio Neves: 0,3%

Outros: 2,0%

Branco/Nulo: 21,2%

Indecisos: 37,0%

1º turno: Intenção de voto estimulada

CENÁRIO 1: Lula 32,4%, Jair Bolsonaro 19,8%, Marina Silva 12,1%, Ciro Gomes 5,3%, Aécio Neves 3,2%, Branco/Nulo 21,9%, Indecisos 5,3%.

CENÁRIO 2: Lula 32,0%, Jair Bolsonaro 19,4%, Marina Silva 11,4%, Geraldo Alckmin 8,7%, Ciro Gomes 4,6%, Branco/Nulo 19,0%, Indecisos 4,9%.

CENÁRIO 3: Lula 32,7%, Jair Bolsonaro 18,4%, Marina Silva 12,0%, João Doria 9,4%, Ciro Gomes 5,2%, Branco/Nulo 17,6%, Indecisos 4,7%.

2º turno: Intenção de voto estimulada

CENÁRIO 1: Lula 41,8%, Aécio Neves 14,8%, Branco/Nulo: 39,6%,

Indecisos: 3,8%.

CENÁRIO 2: Lula 40,6%, Geraldo Alckmin 23,2%, Branco/Nulo: 31,9%, Indecisos: 4,3%.

CENÁRIO 3: Lula 41,6%, João Doria 25,2%, Branco/Nulo: 28,8%,

Indecisos: 4,4%.

CENÁRIO 4: Lula 40,5%, Jair Bolsonaro 28,5%, Branco/Nulo: 27,0%,

Indecisos: 4,0%.

CENÁRIO 5: Lula 39,8%, Marina Silva 25,8%, Branco/Nulo: 31,3%,

Indecisos: 3,1%.

CENÁRIO 6: Jair Bolsonaro 28,0%, Geraldo Alckmin 23,8%, Branco/Nulo: 40,6%, Indecisos: 7,6%.

CENÁRIO 7: Marina Silva 28,4%, Geraldo Alckmin 23,6%, Branco/Nulo: 41,5%, Indecisos: 6,5%.

CENÁRIO 8: Jair Bolsonaro 32,0%, Aécio Neves 13,9%, Branco/Nulo: 46,4%, Indecisos: 7,7%.

CENÁRIO 9: Marina Silva 33,6%, Aécio Neves 13,0%, Branco/Nulo: 47,3%, Indecisos: 6,1%.

CENÁRIO 10: Jair Bolsonaro 28,5%, João Doria 23,9%, Branco/Nulo: 39,2%, Indecisos: 8,4%.

CENÁRIO 11: Marina Silva 30,5%, João Doria 22,7%, Branco/Nulo: 39,9%, Indecisos: 6,9%.

CENÁRIO 12: Marina Silva 29,2%, Jair Bolsonaro 27,9%, Branco/Nulo: 36,7%, Indecisos: 6,2%.

Comunicação da ALBA viola princípio da impessoalidade diz site

Foto: Joá Souza | Ag. A TARDE
A legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência são os princípios constitucionais da administração pública expressa no artigo 37 da Constituição Federal, contudo o presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (ALBA), Angelo Coronel (PSD) tem desrespeitado tais princípios.
Na comunicação pública (quer seja na esfera federal, estadual e municipal) é preciso atentar, sobretudo, para a impessoalidade, durante a elaboração de conteúdo independente da sua natureza ou a mídia a ser veiculada uma mensagem institucional.
Na Alba, o setor de comunicação tem violado, constantemente, o princípio constitucional da impessoalidade. Profissionais, aparatos, sites e dinheiro público têm sido utilizados para gerir a imagem do “presidente da ALBA” e não a instituição Assembleia Legislativa, inclusive em detrimento da visibilidade e publicidade dos atos da Casa Legislativa e demais parlamentares.
A partir da “narrativa do herói”, o setor de comunicação, erroneamente, tem publicado nos canais oficiais da Alba a “jornada mítica” que o Coronel tem desbravado para fortalecer o “legislativo estadual”.
No clima de gincana eleitoral, o setor de comunicação da ALBA precisa atentar ao que diz o artigo 37 da Constituição Federal: “a comunicação precisa residir na preservação dos princípios da impessoalidade e proibir o uso da publicidade, custeada com recursos públicos, para fins de promoção pessoal ou disputa política”, como explica Wladimir Rodrigues Dias, doutor em Direito Público pela PUC Minas.
Em uma análise da capa do site da ALBA desta segunda-feria (18), das oito matérias em destaque, sete destacam o nome de Coronel no título. Com isso, o setor de comunicação da ALBA viola o princípio da impessoalidade, pois se reveste de caráter promocional, almejando alavancar a popularidade do deputado, travestindo-se ao mesmo tempo, em ato de propaganda, com o intuito de influenciar a opinião pública.
O limite entre presidente e ALBA
Apesar de ser uma linha tênue, entre o presidente e a Alba, nada impede, que se fale ou use a imagem do deputado na “comunicação pública”, contudo apologia a partido, grupo ou ideologia política é desnecessário, no mínimo um erro pueril para profissionais da comunicação.
Desrespeitar a impessoalidade, obviamente é ato ímprobo passível de penalidade nos termos da lei, podendo configurar propaganda extemporânea ou abuso de poder político ou econômico. Como bem pontua a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Carmen Lúcia:
“O princípio da impessoalidade da Administração Pública traduz-se na ausência de marcas pessoais e particulares correspondentes ao administrador, que, em determinado momento, esteja no exercício da atividade administrativa, tornando-a, assim, afeiçoada a seu modelo, pensamento ou vontade”
Coronel do Egito
Se na campanha à presidência, Coronel prometeu diminuir os gastos públicos na casa, não passou de promessas. O presidente parece que encarnou o estilo dos faraós do Egito e iniciou obras faraônicas (e totalmente questionáveis diante da crise por que passa o Estado). Coronel instalou um painel eletrônico caríssimo, colocou tablets no Plenário que os deputados não usam, portas de vidro nos corredores do Jardim (sem nenhuma utilidade), portal com detector de metais, o escandaloso Painel ao Deus de Israel e o inútil painel de led na entrada da Alba que não tem serventia nenhuma, conforme já denunciado pelo Badogada.

Enquanto isso, ainda com as vestes de um faraó, o almoço e tratamento aos funcionários está pior do que na época de Marcelo Nilo (PSL).
As afirmações e informações do texto são do site http://badogada.com.br.
Com a palavra a secom da ALBA pra esclarecimentos.

Depois do furacão Irma devastar o Caribe, agora é o Maria que pode causar grande tragédia

O furacão a atingiu a categoria 5 por volta das 20h45 (horário de Brasília) desta segunda-feira (18). Essa categoria é a mais alta na escala Saffir-Simpson. Segundo o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC, na sigla em inglês), o ciclone tocou solo na ilha de Martinica por volta das 22h40. O furacão é considerado "extremamente perigoso", com ventos que atingem até 260 km/h.
Alertas de furacão foram emitidos para as ilhas de Porto Rico, Culebra e Vieques. Na ilha de Guadalupe, que está em estado de alerta máximo, o prefeito ordenou a evacuação das casas em áreas de risco.
A passagem do furacão Maria sobre Porto Rico pode ser a de maior impacto sobre a ilha em quase um século, afirmou o meteorologista local Gabriel Lojero. A última vez que Porto Rico foi atingido por um furacão de categoria 4 foi em setembro de 1932, pelo San Ciprián. Espera-se que o Maria chegue à ilha na quarta-feira.
A passagem do Maria por Porto Rico seria a segunda de um furacão pela região em duas semanas. O furacão Irma, de categoria 5, não chegou a tocar terra na ilha, mas deixou importantes danos. Porto Rico ainda se recupera dos problemas de infraestrutura e no sistema elétrico provocados pelo Irma. Cerca de 4% dos usuários ainda estão sem luz, e devem continuar sem fornecimento de energia até a passagem do Maria.
Quando Maria ainda estava na categoria 3, o NHC já soou o "aviso de furacão" para Guadalupe, Dominica, São Cristóvão e Névis, Montserrat e Martinica, além de emitir uma "vigilância de furacão" para Porto Rico, Vieques e Culebra.
Além disso, advertiu que Maria poderia produzir "uma perigosa tempestade e ondas grandes e destrutivas", as quais elevariam os níveis do mar entre 1,2 e 1,8 metro, em sua passagem pelas ilhas de Sotavento.
Segundo o serviço meteorológico da Dominica, citado pela Efe, Maria pode ser o mais forte furacão a atingir a ilha de 75 mil habitantes até hoje. Todos os portos locais estão fechados e a população que vive perto do mar foi encaminhada a abrigos.
Na Martinica e em Guadalupe, as aulas foram suspensas e bombeiros, policiais, guardas e militares estão em sistema de alerta. A ilha de Saint Martin, bastante afetada pela passagem do furacão Irma, reativou os mesmos abrigos que usou há duas semanas.
 (Foto: Arte/G1) (Foto: Arte/G1)
(Foto: Arte/G1)


Como se forma um furacão (Foto: Arte G1)Como se forma um furacão (Foto: Arte G1)
Como se forma um furacão (Foto: Arte G1)
Informações G1.

segunda-feira, setembro 18, 2017

LENIO STRECK: JANOT ATIROU FLECHA CONTRA LULA MESMO NÃO TENDO BAMBU

Do 247

O jurista Lenio Streck criticou, em artigo no portal Consultor Jurídico, a caçada do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot contra o ex-presidente Lula; "Como explicar a denúncia de obstrução da justiça oferecida contra o ex-presidente Lula, se o próprio STF já dissera, em caso idêntico (Moreira Franco) que é prerrogativa do Poder Executivo nomear ministros? Moreira Franco, ao que sei, está no cargo. Obstruiu a justiça? Mas mesmo assim, Janot insistiu, até o final, em atirar flechas, mesmo não tendo mais bambu. Ao apagar das luzes de sua gestão", diz Streck


Por Lenio Streck, no Conjur

Rodrigo Janot deixou o comando da Procuradoria-Geral da República. Dias antes, confessou não ser um homem de coragem. Disse ser um homem com medo. Medo de errar, de decepcionar. Não é ruim ter medo. Thomas Hobbes também era um medroso. Hobbes disse, em sua autobiografia, que ao nascer, sua mãe teria dado à luz a gêmeos: ele e o medo, já que a mãe de Hobbes havia entrado em trabalho de parto prematuro com medo da Armada Espanhola, prestes a atacar a Inglaterra

Hobbes era medroso e seu medo fez com que produzisse a tese pela qual o medo era o motor da história. Para não mais ter medo, todos deveriam delegar seus direitos ao soberano, o Leviatã, o monstro marinho que buscaria a paz. Todos sabemos da ideia de contrato de Hobbes. Ali nasce a ideia da lei como interdição. Ali nasce a modernidade. O pai Estado interdita. Entre civilização e barbárie, escolhemos a civilização... E isso tem um custo. Freud leu Hobbes. O superego é o “Estado” de nossa psiquê. O Id nos incita a cair na gandaia — busca-se a satisfação imediata sem tomar conhecimento das circunstâncias da realidade; o Ego nos dá o sentido da realidade e o Superego é a nossa instância judiciária. Ou seja, há uma relação entre a função restritiva do Estado e as paixões naturais humanas e em Freud as forças instintivas.