Rádio O Defensor

Free Shoutcast HostingRadio Stream Hosting

quarta-feira, agosto 20, 2014

“MAL-CRIADO E FEIO”, BONNER IRONIZA CRÍTICOS NO TWIITER




Esqueçam o bom moço e galã; William Bonner assumiu que tem outro lado; depois de interromper a presidente Dilma Rousseff 21 vezes em 15 minutos de entrevista, na qual sua primeira pergunta ocupou dez por cento do tempo total, o apresentador do Jornal Nacional garante que sempre foi durão; pelo twitter, chama de "robôs partidários", "corruptos" e "blogueiros sujos" os que apontaram desequilíbrio, parcialidade e até mesmo grosseria na atuação dele e de Patrícia Poeta diante da presidente; já visto nas redes sociais com a faixa presidencial no peito, Bonner vira o mais novo agente político da praça; isso faz sentido?

William Bonner assumiu. No últimos 18 anos, ele cultivou a imagem de equilíbrio e imparcialidade, de bom moço e de galã, no comando da bancada do Jornal Nacional – a instituição jornalística da Rede Globo que, mesmo perdendo audiência aos borbotões nos últimos, ainda é um dos veículos de mídia mais poderosos do País. Mas agora é diferente.

Pelo twitter, ironizando as críticas sobre a maneira como conduziu a entrevista de 15 minutos com a presidente Dilma Rousseff, anteontem, ele avisa que "sempre" foi durão, que nunca pegou leve com seus entrevistados e que está disposto a novas incursões do mesmo tipo. Cuidado com ele, é como se o próprio avisasse, numa espécie de lançamento de uma candidatura informal a jornalista valentão.

Na verdade, a crítica a Bonner se deu pelo fato de ele ter interrompido, por 21 vezes, a presidente em suas respostas. Pelo fato de sua primeira pergunta ter durado dez por cento do tempo total da entrevista. Por ter conduzido uma entrevista que derivou para dedo em riste na direção da presidente e vozes exaltadas entre os perguntadores. 

Em seu trato de "tio" para "sobrinhos" com seus seguidores no twitter, Bonner vem sustentando, com ironia e sarcasmo, que quem não gostou de sua postura foram os "corruptos", os "robôs partidários" e os "blogueiros sujos". Dá, neste sentido, uma lista de perguntas que este gostariam que fosse feitas para o candidato "DELES", tais como "Aceita um cafezinho?".

Bonner não admite a surpresa dos quem enxergam, no Jornal Nacional, um veículo com múltiplos compromissos, com uma história de sustentação ao regime ditatorial. Os mesmo que veem no próprio Bonner um âncora notadamente acrítico no dia a dia. Seus comentários quase não existem, e quando são pronunciados para marcar alguma notícia, no mais das vezes soam como genéricos. 

Com o apoio de seus seguidores, Bonner está dizendo que nunca deixou de ser durão. E que vai continuar. A depender do resultado das eleições presidenciais, é de se acompanhar se essa garantia vai se sustentar.

Abaixo, artigo do jornalista Ricardo Amaral sobre a entrevista da presidente Dilma Rousseff ao JN:

Globo deu seu recado: faz campanha contra Dilma

Por Ricardo Amaral

A entrevista com a presidenta Dilma Rousseff expôs, com rara contundência, a parcialidade da Globo na cobertura do governo e do PT. Utilizando manhas de quem passou pelo pau-de-arara, Dilma pôs abaixo a tentativa da Globo de parecer “isenta” nesse capítulo das eleições. Isso não é banal, no momento em que a credibilidade da imprensa hegemônica segue abalada pelo fiasco histórico da “operação Copa”.

A credibilidade do jornalismo da Globo saiu mais uma vez arranhada pelos esgares de William Bonner e Patrícia Poeta. As expressões de contrariedade, os dedos em riste e as interrupções grosseiras falaram mais ao telespectador do que o conteúdo de perguntas e respostas. Por algum tempo, tudo que se disser no JN contra Dilma será recebido com suspeita, porque a mensagem mais forte do programa foi: eles não gostam dela. 

Dos 16 minutos cronometrados, Dilma falou 10 minutos e meio; Bonner, 4 e meio, e Patrícia quase 1 minuto. Dá 65% para ela e 35% para eles. Dilma pronunciou 1.383 palavras, contra 980 da dupla (766 só do Bonner), o que dá 60% x 40%. Isso é escore de debate, não de entrevista. A dupla encaixou 26 acusações ao governo e ao PT; algumas, com ponto de exclamação.

Nos quatro blocos temáticos (corrupção, mensalão, saúde e economia) Bonner lançou no ar 13 pontos de interrogação, e Patrícia, dois. A presidenta foi interrompida 19 vezes. Tomou dedo na cara de Bonner e de Patrícia, que reclamou de uma resposta com um soquinho na mesa. Isso não é comportamento de jornalista. Na entrevista com Aécio Neves – que muitos acharam “dura”, embora tenha sido apenas previsível – a dupla fez quatro interrupções e cinco reiterações de perguntas.

Aprendi ainda foca que o segredo de uma entrevista ao vivo é dominar o assunto e buscar a pergunta seguinte na resposta do entrevistado. É uma arte difícil. Patrícia Poeta nunca soube fazer. Bonner acha que sabe – e que sabe muito. Por isso saiu-se ainda pior que a colega. Basta discordar do enunciado para desnorteá-los. Não sabem do que estão falando; seguem o roteiro e fazem cara de argúcia (com Dilma, usavam ponto eletrônico!). 

Maus entrevistadores são incapazes de ouvir respostas e dialogar com o argumento do entrevistado. Não é só amadorismo; é presunção. Globais se consideram mais importantes que os candidatos. Acham-se a própria notícia. Diante da contradita, repetem a pergunta até se perderem. No limite, apelam para a fórmula binária: “eu digo isso; sim ou não?” Eduardo Campos saiu-se muito bem dessa briga com bêbados. Aécio tropeçou e caiu. 

Para a Globo, pouco importa expor os editores chefe e assistente do JN a mais um vexame profissional. A Globo não quer ouvir respostas; quer repetir (e tentar sancionar) o próprio discurso. Bonner deve ter ensaiado em casa o que considerava seu momento de glória: chamar de corruptos os petistas do mensalão (“Eram corruptos!”), na cara da presidenta da República. Que audácia, hein, patrão…

Na primeira pergunta (69 segundos), a palavra corrupção foi repetida sete vezes; e estamos conversados. Depois de 12 anos (“mais de uma década, candidata!”) há “filas e filas nos hospitais”, cidadãos “muitas vezes são atendidos em macas”, “muitas vezes não conseguem fazer um exame de diagnóstico”. O país tem “inflação alta, indústrias com estoques elevados, ameaça de desemprego ali na frente”. 

Repetir os mantras do noticiário negativo – sem de fato abrir a discussão sobre eles – era o primeiro dever de casa. O segundo era desconcertar a entrevistada, e foi aí que a bomba explodiu no colo dos entrevistadores. Dilma não abriu mão de responder as perguntas, retomando o fio da meada a cada interrupção. Advertida, fez-se de sonsa e continuou respondendo o que quis.

O jogo foi chato na maior parte do tempo, mas Dilma não entregou a posse de bola, não cedeu o controle da entrevista. E foram eles, William e Patrícia, que ficaram visivelmente desconcertados, a ponto de perder o respeito pela entrevistada – que o merecia, mesmo que não fosse presidenta da República.

Dilma não disse aos interrogadores o que eles queriam que ela dissesse, exceto ao concordar com Patrícia Poeta que “a saúde no país não é minimamente razoável”. Um pontinho vencido, foi tudo que conseguiram arrancar da interrogada. Por isso, o destaque nos sites da Globo foi o previsível silêncio de Dilma sobre o julgamento do mensalão – outra evidência de que eles consideram suas perguntas mais importantes do que as respostas da presidenta da República.

Qualquer analista dirá que a presidenta desperdiçou a oportunidade de ter sido mais assertiva da propaganda de seu governo. Quinze minutos no JN são uma grande chance de falar para milhões de eleitores, mas Dilma preferiu debater com Patrícia Poeta e William Bonner. 

Ela passou informações relevantes: a inflação de julho ficou próxima de zero; o Mais Médicos atende 50 milhões de pessoas; o SAMU atende 149 milhões. Disse que o país enfrenta a crise sem demitir, sem arrochar salários e até diminuindo impostos. Podia ter dito muito mais, mas a disputa foi mais concentrada na forma que no conteúdo. E foi aí que Dilma venceu.

Dilma sorriu na medida certa e manteve-se serena durante todo o programa. Impôs-se um comportamento de presidenta da República, que contrastou, aos olhos dos telespectadores, com a atitude desrespeitosa e antiprofissional dos entrevistadores. Mesmo restrita a um cerimonial televisivo, foi uma sinalização relevante para uma imprensa cada vez mais assanhada no papel de oposição: digam o que quiserem, mas respeitem a presidenta eleita de todos os brasileiros. Do 247.

Relação de vagas oferecidas pelo SINEBAHIA disponíveis para quinta-feira dia 21 de agosto de 2014.

                 

Auxiliar Administrativo
·         Formação: Ensino Médio Completo
·         6 meses de experiência
·         Vaga Exclusiva para PCD
·         2 vaga

Vendedor de Serviços
·         Formação: Ensino Médio Completo
·         6 meses de experiência
·         5 vagas

Orientador Fisiocorporal
·         Formação: Ensino Superior Completo
·         Educação Física
·         6 meses de experiência
·         1  vaga

Cobrador
·         Formação: Ensino Fundamental Completo
·         Vaga exclusiva para PCD
·         2 vagas

Auxiliar de Tráfego
·         Formação: Ensino Médio Completo
·         6 meses de experiência
·         1 vaga

Salgadeiro
·         Formação: Ensino Fundamental Completo
·         6 meses de experiência
·         2 vaga

Garçom
·         Formação: Ensino Médio Incompleto
·         6 meses de experiência
·         3 vagas

Auxiliar de Sushiman
·           Formação: Ensino Fundamental Completo
·           1 vaga

Atendente de Laboratório de Análises Clínicas
·           Formação: Ensino Médio Completo
·           6 meses de experiência
·           1 vaga

Cuidador de Pessoas Dependentes
·           Formação: Ensino Fundamental Completo
·           1 vaga

Vendedor Pracista
·         Formação: Ensino Médio Completo
·         6 meses de experiência
·         1 vaga




Vendedor Porta a Porta
·         Formação: Ensino Fundamental Completo
·         3 meses de experiência
·         2 vaga

Vendedor Porta a Porta
·         Formação: Ensino Fundamental Completo
·         3 meses de experiência
·         2 vaga


Operador de Loja
·         Formação: Indiferente
·         Vaga exclusiva para PCD.
·         3 vaga

Serviços Gerais
·         Formação: Ensino Médio Incompleto
·         6 meses de experiência
·         5 vaga

Técnico de Manutenção Predial
·         Formação: Ensino Médio Completo
·         6 meses de experiência
·         1 vaga

Manicure
·         Formação: Ensino Fundamental Completo
·         4 meses de experiência
·         1 vaga

Cozinheiro de Restaurante
·         Formação: Ensino Fundamental Completo
·         6 meses de experiência
·         2 vaga

Confeiteiro
·         Formação: Ensino Fundamental Incompleto
·         6 meses de experiência
·         1 vaga



Cabeleireiro
·         6 meses de experiência
·         3 vaga

Babá Folguista
·         Formação: Ensino Fundamental Completo
·         6 meses de experiência
·         1 vaga

Auxiliar Financeiro
·         Formação: Ensino Médio Completo
·         Vaga Exclusiva para PCD
·         6 meses de experiência
·         1 vaga

Camareira de Hotel
·         Formação: Ensino Fundamental Completo
·         6 meses de experiência
·         1 vaga

Operador de Caixa
·         Formação: Ensino Completo Completo
·         6 meses de experiência
·         1 vaga

Trabalhador Rural
·         Formação: Ensino Fundamental Incompleto
·         6 meses de experiência
·         1 vaga

Caseiro
·         Formação: Ensino Fundamental Completo
·         6 meses de experiência
·         1 vaga

Técnico em Enfermagem do Trabalho
·         Formação: Técnico em Enfermagem
·         6 meses de experiência
·         1 vaga

Técnico em Segurança do Trabalho
·         Formação: Técnico em Segurança do Trabalho
·         6 meses de experiência
·         1 vaga

Mecânico de Automóveis
·         Formação: Ensino Fundamental Completo
·         6 meses de experiência
·         1 vaga









Interessados devem se dirigir a unidade do SineBahia no SAC sala 14, situada à Rua Eustáquio Bastos, 308 Centro Ilhéus.
Imprescindível portar CTPS, RG, CPF


Érico Fontes
Coordenador do SineBahia
Fone (73) 3634-9294 / 9288 / 8101-5933 / 9908-9944

Imagens mostram queda do avião de Eduardo Campos

Imagens mostram queda do avião de Eduardo Campos
Foto: Reprodução/Globo News
Câmeras de monitoramento de um prédio em construção em Santos, no litoral de São Paulo, registraram o momento da queda do avião que matou o presidenciável pelo PSB, Eduardo Campos, e outras seis pessoas na última quarta-feira (13). O vídeo, que foi obtido com exclusividade pela TV Tribuna, de Santos, não havia sido descoberto anteriormente porque o horário do sistema de videomonitoramento do prédio estava errado.

 
São as primeiras imagens que mostram a queda – nos registros anteriores, só é possível ver o clarão e a fumaça resultantes do impacto do avião no solo. O acidente ocorreu por volta de 10h. Inicialmente é possível ver, com dificuldade devido à chuva, o avião em movimento descendente próximo ao prédio que aparece no enquadramento. Logo depois, já aparecem a fumaça que indica a colisão. Com informações do portal G1 e Globo News.

Lote de paracetamol é suspenso por paciente encontrar parafuso no lugar de remédio

 Lote de paracetamol é suspenso por paciente encontrar parafuso no lugar de remédio
Paracetamol tinha parafuso no lugar de comprimido | Foto: Reprodução
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou nesta quarta-feira (20) a suspensão de lotes de seis medicamentos. As resoluções foram publicadas no Diário Oficial da União e, segundo o governo, todos os produtos suspensos deverão ser recolhidos pelos fabricantes. Entre os medicamentos com lotes suspensos, quatro são fabricados pelo Laboratório Teuto Brasileiro. O lote 1998101 (validade 11/2015) do medicamento paracetamol 500 miligramas (mg) comprimido, foi suspenso após denúncia feita ao Procon de que em uma das cartelas do medicamento, havia um parafuso no lugar do comprimido. O lote 1048105 (validade 06/2015) do medicamento cetoconazol 200mg comprimidofoi suspenso após queixa de um consumidor ao SAC da empresa, que teria encontrado, ao abrir a embalagem, um outro produto – o medicamento Atenolol 100mg. O lote 8910019 (validade 02/2016) do medicamento nistatina 25.000 unidades internacionais por grama (UI/g) 60g,  também apresentou na cartonagem outro produto – neomicina+bacitracina. O lote 6909006 (validade 10/2015) do medicamento atorvastatina cálcica comprimido tinha na embalagem do produto de concentração 20 mg, um de concentração 10 mg. Segundo a Anvisa, o Laboratório Teuto Brasileiro já iniciou o recolhimento voluntário dos lotes, que foram distribuídos em Goiás, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Bahia, Amazonas, Alagoas, Pará, Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Espírito Santo e Paraná. Já o medicamento Tabine (citarabina), da empresa Meizler UCB Biopharma, teve 13 lotes suspensos pela Anvisa. Uma análise laboratorial detectou resultados fora de especificação para teor de princípio ativo durante os estudos de estabilidade, o que pode indicar uma redução do prazo de validade indicado na embalagem do medicamento. A empresa informou que já iniciou o recolhimento voluntário do lote e que todas as distribuidoras do medicamento já foram informadas sobre a suspensão. Por fim, o lote 86119 do medicamento Tamsulom (cloridrato de tansulosina), da empresa Zodiac Produtos Farmacêuticos S.A, foi suspenso após comunicado de recolhimento voluntário do laboratório. A empresa identificou que na embalagem interna do lote consta a data de validade 06/2015, mas o lote é válido somente até 06/2014. Além dos medicamentos, a Anvisa também suspendeu o lote 5954 (validade 09/2018) do produto compressa de gaze cirúrgica Neve estéril, fabricado pela empresa Neve Indústria e Comércio de Produtos Cirúrgicos Ltda. Laudo de análise emitido pelo Instituto Adolfo Lutz constatou a presença de corpo estranho de coloração escura no interior da embalagem ainda intacta. “Após essas suspensões, a agência irá investigar as queixas técnicas e avaliar eventuais penalidades a serem aplicadas. Tais punições variam desde a advertência até o cancelamento da autorização de funcionamento da empresa ou do registro do produto. Estão previstas ainda a aplicação de multas que podem oscilar entre R$ 2 mil e R$ 1,5 milhão”, informou a Anvisa. Do BN.

Acidente com 24 veículos deixa mortos e feridos em São Paulo

Acidente com 24 veículos deixa mortos e feridos em São Paulo
Foto: Bruna Luchini / EPTV
Uma sequência de acidentes que envolveu 24 veículos deixou ao menos três mortos e 15 feridos em Mogi Mirim (SP) nesta quarta-feira (20). Segundo informações do Corpo de Bombeiros e da concessionária Intervias, responsável pelo trecho, ao menos 16 pessoas foram levadas para hospitais da região, três em estado grave, mas uma delas morreu ao chegar na Santa Casa da cidade. De acordo com a Intervias, no momento do acidente a visibilidade estava baixa por causa da neblina e havia fumaça de um incêndio próximo ao local. As colisões ocorreram nos dois lados da pista por volta das 6h, o que fez com que o trecho da rodovia ficasse interditado durante toda a manhã. Um caminhão que transportava gasolina também se envolveu no engavetamento e a carga teve que ser transferida para outro veículo. Informações do G1.

Projeto do vereador Cosme Araújo que cria o Conselho do Orçamento Participativo é aprovado


Foi aprovado na sessão ordinária desta terça-feira, 19, na Câmara Municipal de Ilhéus, projeto de lei do Vereador Cosme Araújo (PDT), que cria o Conselho Municipal do Orçamento Participativo, que visa, literalmente, valorizar a cidadania e permitir o controle da comunidade sobre os gastos públicos na cidade de Ilhéus. Este projeto é uma experiência única no estado da Bahia, e Ilhéus passará a ser a primeira cidade do nordeste brasileiro a implantar um conselho desta envergadura.

“O executivo, seja em qualquer cidade deste país, não pode agir sozinho, gastando o que bem quer como se o dinheiro público fosse privado. E, em Ilhéus, as coisas precisam ser transparentes e bem discutidas com a sociedade. O povo ilheense precisa deixar de ser mero coadjuvante na esfera política-administrativa, passando a interferir diretamente na gestão do município e na definição de prioridades para os investimentos públicos”, pontua Cosme Araújo.

O projeto sugere que a administração pública tenha seriedade e transparência do erário e seu destino, possibilitando alternativas de discussão aberta ao diálogo e responsabilidade na canalização correta do dinheiro arrecadado com os tributos, principalmente com o Fundo de Participação dos Municípios.

Na proposta do vereador Cosme Araújo, a vantagem do Orçamento Participativo é retirar do ambiente reservado dos gabinetes, onde sempre imperou o poder discricionário de prefeitos e secretários e o controle sobre a aplicação dos recursos públicos, ampliando o fórum de debates e trazendo à luz as decisões sobre prioridades a serem assumidas pelo governo.

Com a implantação este conselho a atribuição do gestor não cessa apenas com a entrega e aprovação do orçamento anual ao legislativo, mas, vai além. Será dado poderes a sociedade para opinar, sugerir e dá pistas para uma gestão eficiente e democrática, inclusive com poderes para acompanhamento passo-a-passo dos contratos, convênios, licitações e qualquer ato que envolva recursos públicos. “O conselho terá caráter deliberativo”, orienta o parlamentar autor desta proposição.

Elias, assessor.